Garimpo do Fil

Os Erros Médicos mais Bizarros do Mundo

Toda hora vemos na televisão ou ficamos sabendo sobre erros médicos, esquecer agulhas, pedaços de pano e tesouras entre outros materiais. Cirurgia nas pessoas erradas, operar um membro bom ao invés do membro que deveria ser operado e muitos outros casos bizarros.

Reunimos os erros médicos mais bizarros de todos os tempos, leiam abaixo.

Uma senhora de 67 anos precisava fazer uma cirurgia no cérebro, ao invés disso, ela foi operada no coração para um estudo de eletrofisiologia. Durante a cirurgia, o médico recebeu uma ligação de um outro médico perguntando o que ele estava fazendo com sua paciente..só aí ele percebeu o erro.

coracao

Em 1995, o Americano Willie King precisou amputar uma de suas pernas. Uma sucessão de erros levou a equipe médica a amputar a perna boa de Willie, quando perceberam o erro, já era tarde demais.

Ele recebeu mais de 1 milhão de dólares de indenização pelo erro.

Willing-King-bad-amputation

Donald Church passou por uma cirurgia para retirada de um tumor, o tumor foi retirado com sucesso..o problema é que o médico esqueceu um afastador de 33 cm dentro do paciente.

7-erro-medico

Jésica Santillián foi uma vítima fatal de um erro médico, ela realizou um transplante de coração e pulmão mas acabou recebendo os orgãos de um doador com sangue diferente do seu.

Jesica doubleshot2

Quando a Norte Americana Nancy Andrews, de origem hispânica, engravidou através da fertilização “in vitro”, ela e seu marido esperavam uma filha. O que eles não esperavam é que a menina fosse negra, já que seu marido é caucasiano. Exames de DNA indicaram que os médicos da clínica utilizaram o esperma de outro homen para inseminar os óvulos de Nancy.

Thomas and Nancy Andrews 1

Em 2006, Sherman Sizemore passou por uma cirurgia exploratória para determinar as causas de suas dores abdominais.

Mas durante a cirurgia o homem alegou haver experimentado consciência anestésica, um estado em que o paciente pode sentir dor, pressão ou desconforto durante a operação, mas não pode se comunicar ou sequer mover um músculo.

O paciente não recebeu a anestesia geral que o levaria à inconsciência e tiraria a capacidade de sentir dor. Duas semanas após a cirurgia, Sherman tirou a própria vida.

foto 11